Hospital

Exames

Ecocardiografia Adulto e Fetal
Eletrocardiograma
Ergometria
Espirometria
Holter
Laboratório de Análises Clínicas
Medicina Nuclear
Tilt-test
Tomografia em HD

Espirometria

O que é a espirometria?   É a medida do ar que entra e sai dos pulmões. Pode-se medir a quantidade de ar que os pulmões podem acomodar e também a facilidade com a qual o ar sai do pulmão quando fazemos uma expiração forçada (os fluxos ficam baixos nas doenças dos brônquios).

A capacidade ventilatória aumenta desde a infância porque os pulmões se tornam maiores, atingindo o máximo na terceira década de vida e vai diminuindo lentamente após a quinta década de vida. Sabe-se que a partir deste momento perdemos cerca de 20 ml de capacidade pulmonar por ano.

 

Quando o exame deve ser feito? De modo simplificado, podemos dizer que tem 3 utilidades:

 

ESCLARECER A CAUSA DE SINTOMAS RESPIRATÓRIOS: falta de ar, chiado, tosse crônica, cansaço. A espirometria é a base para o diagnóstico de várias doenças, tais como asma, DPOC (enfisema), doenças ocupacionais (relacionadas a produtos químicos, venenos, poeiras e outros), fibrose pulmonar, para identificar se o fumante já tem doença pulmonar clinicamente relevante e também saber se existe causa pulmonar concomitante para a falta de ar causada por doença do coração.

 

ACOMPANHAMENTO DE DOENÇAS: pode-se avaliar se determinada doença está piorando, se o tratamento produz alguma melhora e avaliar a gravidade de determinada doença, o que pode indicar a necessidade de novos medicamentos. Em pacientes com asma, por exemplo, a capacidade pulmonar pode melhorar muito após o tratamento adequado e piorar muito quando o tratamento está insufuciente. Os resultados do exame podem indicar modificações no tratamento.

 

AVALIAR O GRAU DE INCAPACIDADE E DANO PULMONAR: é importante para avaliar o risco no paciente que tem doença pulmonar e vai fazer alguma cirurgia, especialmente no tórax, o que inclui também a cirurgia de ponte de safena (revascularização miocárdica); avaliar se há incapacidade para o trabalho.

 

Como se faz o exame?  É um exame bem simples e não tem nenhum risco relevante. O paciente fica sentado na frente do aparelho, faz uma inspiração profunda (enche todo o peito de ar) e depois sopra no tubo do aparelho com a máxima força até esvaziar todo o pulmão. Existem parâmetros no exame que podem indicar se o teste  foi bem executado ou não. O procedimento é repetido 15-30 minutos após uso de broncodilatador.  A duração total do exame é 30-40 minutos. 

 

© Instituto de Cardiologia / 2016 / Todos os Direitos Reservados.