Notícias

SBC lança nova edição do seu Livro-Texto no ICFUC

03/02/2021

Sociedade Brasileira de Cardiologia lança nova edição do Livro-Texto com diretrizes atualizadas.

Na última sexta-feira (29) o Instituto de Cardiologia de Porto Alegre recebeu o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Dr. Marcelo Queiroga, para o lançamento da 3ª edição do Livro-Texto da SBC. O material tem a proposta de ser o “Livro do Cardiologista”, sendo usado como fonte de consulta básica sobre os mais variados temas, especialmente os métodos diagnósticos.

“No Brasil, uma pessoa morre por doença cardíaca a cada 90 segundos”, afirma o Dr. Queiroga. “Esse livro é a resposta da SBC para a ajudar o país a combater essa verdadeira pandemia de doenças cardiovasculares. A arma de enfrentamento para tudo isso é o conhecimento, por isso este é um livro voltado à classe médica mas, especialmente, aos jovens cardiologistas”, afirma o médico.

Editado pelo Diretor Científico do Instituto de Cardiologia, Dr. Iran Castro, esta nova edição tem como objetivo a revisão e compactação dos conteúdos, além da atualização e a inclusão dos efeitos da COVID-19 na saúde cardiovascular. “Nós contamos com a colaboração de uma extensa equipe formada por autores, co-editores, revisores e designers que nos permitiram obter um resultado final de excelência, um livro de referência que não só preconiza as diretrizes da SBC para a pratica cardiológica mas é também a principal fonte de estudos para a prova de título de especialista em cardiologia concedido pela Sociedade. Um trabalho que iniciou ainda na gestão do Dr. Oscar Dutra na presidência da SBC e que encerra agora, com este lançamento”, comemora Dr. Iran.

Atualização em COVID19

A 3ª Edição do Livro-Texto da SBC traz um capítulo especial inédito, que trata sobre os efeitos da COVID19 sobre a saúde do coração. Por ser uma doença sistêmica, a COVID19 tem impacto sobre o sistema cardiovascular, o que coloca a cardiopatia como uma comorbidade e, estes pacientes, no grupo de risco com altas taxas de mortalidade.

“Uma outra questão é que o vírus ataca direto o coração, podendo promover inflamação e fazendo com que o órgão sofra uma dilatação. Existem casos em que uma pessoa pode até precisar de um transplante cardíaco após a COVID19” alerta o Dr. Queiroga. “Além disso, o vírus também pode ativar o sistema de coagulação causando trombose, o que leva ao infarto e AVC (acidente vascular cerebral). Ele pode, também, ser a causa de arritmias cardíacas” conclui.

Cardiologia gaúcha em destaque

Sobre a escolha do Rio Grande do Sul para o lançamento do novo Livro-Texto da SBC, o presidente destaca a importância do conhecimento produzido na cardiologia gaúcha para o restante do Brasil. “É preciso descentralizar a discussão e enriquecer o debate com as grandes instituições de saúde do país”, diz.

Para o médico, o Instituto de Cardiologia se destaca por sua posição como centro formador de cardiologistas e demais profissionais da saúde altamente qualificados, que atuam no sistema público e privado brasileiro. “Em praticamente todas os hospitais que vou, por todo o país, há ao menos um profissional formado pelo Instituto de Cardiologia. Isso contribui imensamente na disseminação de conhecimentos, colaborando para mudar o perfil de mortalidade cardiovascular no Brasil”, comenta Queiroga.

O Instituto de Cardiologia tem 55 anos de atuação, sendo uma instituição de vanguarda onde atuam nomes importantes da especialidade no país. “A Fundação Universitária de Cardiologia/Instituto de Cardiologia é uma instituição totalmente dedicada à pesquisa, assistência e ensino em cardiologia”, afirma o Diretor-Presidente da Instituição, Dr. Marne Gomes.

“A prática integrada do ensino, pesquisa e assistência médica é o que distingue nosso corpo clinico e qualifica o nosso atendimento”, continua. “Nossas conquistas médicas se devem ao cultivo do ensino. Por isso estamos felizes e orgulhosos em participar do lançamento do Livro-Texto da SBC, que registra também a nossa experiência e é essencial para a transmissão do conhecimento médico”, conclui o Dr. Marne.

© Instituto de Cardiologia / 2016 / Todos os Direitos Reservados.