Bolsas e Auxílios

Nenhuma instituição que possua um Departamento de Pesquisa e Pós-Graduação sobrevive sozinha . As agências de fomento foram criadas com a finalidade de motivar e auxiliar as mentes criativas do país a desenvolver projetos de investigação que geram e transmitem conhecimento para o benefício da sociedade e o engrandecimento do país.
O Setor de Bolsas e Auxílios é o interlocutor entre estas agências e o pesquisador.  Suas atribuições são:

  •  Verificar periodicamente as opções de fomento disponíveis nas diversas agências e organismos governamentais ou não;
  • Divulgar entre os pesquisadores e motivar os mesmos a buscar estes recursos para seus projetos.
  • Adaptar os projetos às formas de exigências dos editais, preencher os formulários específicos e preparar a documentação necessária.
  • Enviar e acompanhar o andamento do processo até o último estágio, orientando a confecção de prestação de Contas e Relatório Técnico;
  • Procurar atender  pedidos de auxílio financeiro, destinados a projetos de pesquisa, disponíveis no sistema;
  •  Acompanhar datas de ingresso e implementação;
  •  Controlar datas de prestação de contas e relatórios técnicos;
  • Responder seguidamente solicitações do sistema das Agências (FINEP, CAPES, CNPq, FAPERGS e outras), sobre  interesses pontuais ou estatísticas que permitem ao sistema induzir ou criar novos editais ou direcionar a pesquisa nacional para ações governamentais.

 A captação de recursos humanos abrange desde a iniciação científica (IC) até o pesquisador sênior (PQ). Na IC coordena os vários programas supervisionando o  processo de solicitação (submissão de projetos), implementação (concessão de bolsas) e  avaliação (resultados apresentados, salão de IC e relatórios).
Para atender os pesquisadores mantém um arquivo catalogado de Acadêmicos para aproveitamento na iniciação científica, disponibilizado na Secretaria da UP.