Serviço de Epidemiologia

Apresentação

A Epidemiologia aplicada à Cardiologia tem como finalidade estabelecer o vínculo entre o conhecimento e a prática clínica desta especialidade e suas repercussões em nível populacional.

O método epidemiológico é o instrumento fundamental no diagnóstico da situação de saúde das populações, na elucidação de mecanismos causais, na determinação da eficácia, efetividade e eficiência das intervenções terapêuticas e preventivas.

Apesar de sua crescente expansão, as ferramentas epidemiológicas ainda não são adequadamente utilizadas em nosso país. Assim, o planejamento de ações em saúde nem sempre é elaborado a partir de indicadores epidemiológicos adequados. Neste cenário, os Centros de Pesquisa devem desempenhar papel decisivo como geradores de conhecimento e capacitação crítica de recursos humanos.

A compreensão dos conceitos e métodos epidemiológicos e a habilidade para aplicá-los em situações concretas de nosso Sistema Único de Saúde são indispensáveis a todo profissional de saúde. Ambientes de aprendizagem ativa, em que o saber é construído a partir de ações sobre a realidade, aproximam ensino, pesquisa e assistência.

Localização: está sediado no Centro Cultural do IC-FUC, localizado a Av. Princesa Isabel, número 370, Cep 90620-000, em Porto Alegre, RS, Brasil.

Contato: epidemiologia@cardiologia.org.br
Fone: (55) 51-3223.2746
Site: www.cardiologia.org.br

Objetivo
Pesquisar e divulgar a importância da epidemiologia na sociedade médica moderna.

Missão
Popularizar o uso da ferramenta “Prevenção das Doenças Cardiovasculares (DCV)” através de ampla divulgação dos achados epidemiológicos locais, regionais e nacionais.

Responsável(is)

  • Dr. Iseu Gus – Doutor em Cardiologia – Chefe do Serviço de Epidemiologia

Componentes

  • Dr. Iseu Gus – Doutor em Cardiologia (Fatores de Risco para as Doenças Cardiovasculares)
  • Dr. Cláudio Zaslavsky – Especialista em Cardiologia
  • Dr. Rodrigo Ribeiro – Mestre em Epidemiologia
  • Dra. Vera Lúcia Portal – Doutora em Cardiologia (Dislipidemias)
  • Dra. Lúcia Campos Pellanda – Doutora em Cardiologia (Pediatria)
  • Sra. Sandra Whittaker (Secretária)          

Linhas de Pesquisa
Os principais temas de pesquisa do grupo são:

  • a distribuição dos fatores de risco das doenças cardiovasculares (adultos e crianças), tendo realizado o primeiro levantamento da prevalência dos fatores de risco para doença arterial coronariana no RS, envolvendo a parceria da Secretaria Estadual de Saúde;
  • ambulatório de Doença de Chagas: investigação sobre o tratamento específico, além de acompanhamento ecocardiográfico regular a fim de detectar mais precocemente a cardiopatia; e investigação sobre a transmissão materna;
  • orientações e diagnósticos de cardiopatias na fase fetal do desenvolvimento; d) papel das estatinas no controle da dislipidemia;
  • prevenção secundária da doença arterial coronariana;
  • cardiogeriatria.

Ambulatórios de Pesquisa
O Ambulatório de doença de Chagas, que cuida de pacientes portadores de sorologia positiva, funciona desde 1995 com objetivo de saber se a negativação da sorologia por tratamento medicamentoso realmente significa cura da doença e se a ecocardiografia será um exame complementar capaz de ser mais precoce que o ECG na detecção de cardiopatia chagásica.

Destaque
O trabalho sobre a Prevalência dos Fatores de Risco das DAC (Doença Arterial Coronariana) no RS (publicado em 2000) tem servido de base de outras teses e de programas populacionais. Abaixo está o resultado da população adulta maior ou igual a 20 anos:

Sedentarismo

71,3%

Antecedentes familiares

57,3%

Sobrepeso/obesidade

54,7%

Tabagismo

33,9%

HAS > 140/90

14,4%

Glicemia > 126 mg/dl

7,0%

Colesterol > 200 mg/dl

25,9%