Transplantes Cardíacos

 

HISTÓRICO

 
 
 EQUIPE DE TRANSPLANTES CARDÍACOS
 INSTITUTO DE CARDIOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL
 FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE CARDIOLOGIA
 
 
 A equipe de cirurgia cardíaca do Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul - Fundação Universitária de Cardiologia, liderada pelo Professor Ivo Nesralla, foi responsável pela retomada dos transplantes cardíacos na era da ciclosporina no País, fato ocorrido em junho de 1984.
 É uma longa trajetória de pioneirismo que conta hoje com quase duas centenas de transplantes cardíacos, entre eles transplantes de coração em pacientes adultos, transplantes pediátricos, cardiopulmonares e heterotópicos. O implante do primeiro coração artificial elétrico no Brasil também foi realizado por esta equipe. O primeiro paciente utilizou-se do coração artificial como ponte para o transplante cardíaco por 1 ano e 10 meses, e foi transplantado com sucesso em maio de 2001.
 A equipe multidisciplinar de transplantes cardíacos do IC-FUC envolve cardiologistas liderados pela Dr.      Roberto Sant’Anna, um cardiologista pediátrico, um enfermeiro, um psicólogo, um psiquiatra, um nutricionista, um fisioterapeuta e uma assistente social. A equipe cirúrgica, liderada pelo pioneiro Dr. Ivo Nesralla consta de seis cirurgiões titulares, seis cirurgiões auxiliares e serviço de residência médica em cirurgia cardíaca. Como estrutura, a instituição inaugurou em 1998 a primeira Ala de Transplantes Cardíacos do País, que refere-se a uma unidade especial com seis leitos planejados para o conforto dos pacientes e familiares, além do isolamento protetor necessário a este tipo de pós-operatório.

O Banco de Homoenxertos Dr. André Barrionuevo - IC/FUC é até a data de hoje o único do Estado, e iniciou os seus trabalhos de aproveitamento de válvulas cardíacas
humanas em 1995.
 





          SITES RELACIONADOS:
 
 
          www.abto.org.br
 
          www.adote.org.br
 
          www.viavida.org.br